25 maio

Como fazer a introdução alimentar do bebê

A alimentação do bebê é fundamental para o desenvolvimento da criança e não é a toa que a introdução de novas opções no cardápio causa tanta dor de cabeça nos pais e mães.

Acostumar o bebê a alimentos sólidos e salgados é realmente um desafio. Mas com preparo e muita paciência é possível treinar o paladar do bebê para aceitar novidades e explorar as texturas e sabores das comidinhas.

No final, ver o seu filhotinho crescido e comendo de tudo com gosto é a melhor parte!

 

Alimentação do bebê até os seis meses

A recomendação do governo e da Organização Mundial da Saúde quanto a alimentação do bebê não é nenhuma novidade: até os seis meses, só leite materno ou fórmula.

Isso se deve ao fato de que antes do primeiro semestre de vida, o bebê não consegue ficar sentado e manter a cabeça erguida sozinho – o que é indispensável para não haver engasgo durante a alimentação.

Além disso, o aleitamento materno tem todos os nutrientes necessários para o bebê durante o período de seis meses e, a não ser em casos específicos, não há motivos para evitá-lo ou fazer a introdução de alimentos sólidos antes disso.

O leite materno também contribui para proteger o bebê de várias doenças e fortalecer o organismo como um todo.


Introduzindo novidades na alimentação do bebê

Com seis meses completos o bebê já pode começar a experimentar papinhas de alimentos salgados (na verdade, verduras, legumes e tubérculos cozidos com muito pouco ou nada de sal).

O ideal é começar aos poucos, oferecendo um alimento por vez, observando possíveis reações alérgicas.

Dessa forma o bebê consegue identificar os sabores e as texturas dos alimentos separadamente e já ir percebendo do que gosta e do que não gosta.

 

Alimentação do bebê: BLW

Uma filosofia de introdução alimentar que vem se popularizando é o BLW. Em inglês, a sigla significa baby-led weaning, que seria um “desmame guiado pelo bebê”, ou seja, seguindo o ritmo de adaptação da criança.

Esse método acredita que o bebê deva ser o mais independente possível no momento de comer. Para isso, devem ser oferecidas frutas e outros alimentos cortados em pequenos pedaços e permitir que o bebê pegue com as próprias mãos e leve até a boca.  

Quem se interessar pelo BLW e quiser aplicá-lo em casa, vale o alerta de que o método geralmente resulta em bastante bagunça no momento da refeição.

Confira babadores para diminuir a bagunça nas refeições

No entanto, o incentivo ao desenvolvimento motor e à independência do bebê são ótimos benefícios do BLW.

O ideal é que o bebê seja habituado a comer sempre no mesmo local – para isso as cadeiras altas são perfeitas – e sem distrações como a televisão ou vídeos.

Aproveite para reunir toda a família no momento das refeições e curtir um tempo de qualidade juntos!

Como o bebê aprende através da imitação, ao ver os pais comerem, surgirá a curiosidade sobre os diferentes alimentos que outras pessoas estejam consumindo na mesa.

É claro que o BLW não precisa ser um método exclusivo. Você pode intercalar algumas papinhas com alimentos em pedaços maiores, conforme fizer mais sentido para você, o seu filhotinho e a rotina da sua casa.

 

Alimentação do bebê: 3 receitas de papinhas

As papinhas são parte primordial da transição entre o aleitamento materno e os alimentos sólidos.

O Dino separou três receitinhas fáceis e nutritivas para você oferecer para o seu filhotinho. Lembrando que a recomendação é amassar os alimentos e não colocá-los no liquidificador!

Fonte: Pinterest

Receita 1: Carne, chuchu e batata

Ingredientes:

– Bife de carne magra
– 1 dente de alho
– Salsinha bem picada
– 1 colher (chá) de óleo vegetal
– 1 batata
– 1 chuchu

Refogue a carne com o óleo vegetal e o alho amassado até que fique dourada. Em seguida, adicione os legumes picados e a água (quantidade suficiente para cobrir todos os ingredientes) e deixe a panela tampada até amolecer a batata e o chuchu. Para servir, retire a carne e amasse bem os legumes.

Veja tudo que você precisa para deixar a hora da papinha mais prática

Receita 2: Carne, polenta e couve

Ingredientes:

1/2 xícara de carne picada
2 colheres (chá) de cebola
2 colheres (chá) de alho poró
1 colher (café) de alho
2 colheres (sopa) de tomate picado
2 xícaras de caldo de carne caseiro
1 de xícara de fubá
1/2 xícara de couve picada crua
Salsinha e cebolinha a gosto

Desfie a carne e corte a cebola, tomate, alho poró e alho em cubos pequenos. Refogue no azeite a carne com os temperos. Jogue o caldo de carne e misture o fubá e a couve. Cozinhe até engrossar e finalize com salsinha e cebolinha.

Conheça os talheres MAM perfeitos para a boca delicada do bebê

Receita 3: Carne, feijão branco, beterraba e mandioquinha

Ingredientes:

300 gr de carne músculo moído
1 copo de feijão branco
1 beterraba
1 batata
1 mandioquinha
1 chuchu
1 cenoura
1 tomate sem pele
1 xícara de abóbora seca
1 dente de alho
1 colher (sopa) de azeite extravirgem
Salsinha a gosto

Coloque o feijão, a carne e a beterraba na panela de pressão. Coloque água até a metade da panela e deixe cozinhar por 1 hora. Deixe sair a pressão da panela e acrescente os demais ingredientes e deixe cozinhar por 10 minutos após a pressão. Retire a pressão da panela e deixe esfriar um pouco. Passe na peneira e sirva para seu filhotinho!

 

O que achou das dicas? Qual você daria para quem está começando a fazer a introdução alimentar do bebê? Conta para o Dino!

posts relacionados

Deixe um comentário